http://br.jooble.org/

Siga-me no Twitter

Me leve com você!

Visitantes

Download

Postagens populares

Venha para Facho

PageRank

Verifique o PageRank de qualquer página da web instantaneamente:
  
Esta ferramenta gratuita é fornecida por MestreSEO.

SOS NATUREZA

SOS NATUREZA

Seguidores DIHITT

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, Blogueira, adepta da meditação e alimentação saudavel. Experiência em empresas da área de mineração, bancacaria, varejo e consultoria de RH, habilidade em recrutamento e seleção, rotinas de departamento pessoal, habilidade para aplicação de testes para ingresso em empresas, treinamento, capacitação e avaliação de pessoal. Empática, localizo prioridades de cada pessoa para melhor aproveitamento. Comunicativa e pró ativa. Pontos fortes: criatividade, solução de problemas, facilidade social. Analiso os elementos internos e externos holisticamente na tomada de decisões. Focada sempre nas metas e resultados.

"Pessoas bem sucedidas"

Pessoas bem sucedidas procuram soluções quando encontram um problema pela frente. Não perdem tempo se queixando, porque vêem os problemas como oportunidades de se superarem. Assim, as pessoas bem sucedidas são, normalmente, aquelas que acham soluções - enquanto o resto se queixa.

Blogger Themes

Pesquisar neste Blog

Pages

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

TESE DE MESTRADO NA USP por um PSICÓLOGO



"Fingi ser gari por  1 mês e vivi como um ser invisível"

Psicólogo varreu as ruas da USP para concluir sua tese de mestrado da 'invisibilidade pública'. Ele comprovou que, em geral, as pessoas enxergam apenas a função social do outro. Quem não está bem posicionado sob esse critério, vira mera sombra social.

Por Plínio Delphino, Diário de São Paulo.

O psicólogo social Fernando Braga da Costa vestiu uniforme e trabalhou um mês como gari, varrendo ruas da Universidade de São Paulo. Ali,constatou que, ao olhar da maioria, os trabalhadores braçais são seres invisíveis, sem nome.

Em sua tese de mestrado, pela USP, conseguiu comprovar a existência da 'invisibilidade pública', ou seja, uma percepção humana totalmente prejudicada e condicionada à divisão social do trabalho, onde enxerga-se somente a função e não a pessoa. Braga trabalhava apenas meio período como gari, não recebia o salário de R$ 400 como os colegas de vassoura, mas garante que teve a maior lição de sua vida:

'Descobri que um simples bom dia, que nunca recebi como gari, pode significar um sopro de vida, um sinal da própria existência', explica o pesquisador.
O psicólogo sentiu na pele o que é ser tratado como um objeto e não como um ser humano. 'Professores que me abraçavam nos corredores da USP passavam por mim, não me reconheciam por causa do uniforme. Às vezes, esbarravam no meu ombro e, sem ao menos pedir desculpas, seguiam me ignorando, como se tivessem encostado em um poste, ou em um orelhão', diz.
No primeiro dia de trabalho paramos pro café. Eles colocaram uma garrafa térmica sobre uma plataforma de concreto. Só que não tinha caneca. Havia um clima estranho no ar, eu era um sujeito vindo de outra classe, varrendo rua com eles. Os garis mal conversavam comigo, alguns se aproximavam para ensinar o serviço.

Um deles foi até o latão de lixo pegou duas latinhas de refrigerante cortou as latinhas pela metade e serviu o café ali, na latinha suja e grudenta. E como a gente estava num grupo grande, esperei que eles se servissem primeiro. Eu nunca apreciei o sabor do café. Mas, intuitivamente, senti que deveria tomá-lo, e claro, não livre de sensações ruins. Afinal, o cara tirou as latinhas de refrigerante de dentro de uma lixeira, que tem sujeira, tem formiga, tem barata, tem de tudo. No momento em que empunhei a caneca improvisada, parece que todo mundo parou para assistir à cena, como se perguntasse:

'E aí, o jovem rico vai se sujeitar a beber nessa caneca?' E eu bebi.Imediatamente a ansiedade parece que evaporou. Eles passaram a conversar comigo, a contar piada, brincar.O que você sentiu na pele, trabalhando como gari?Uma vez, um dos garis me convidou pra almoçar no bandejão central.

Aí eu entrei no Instituto de Psicologia para pegar dinheiro, passei pelo andar térreo, subi escada, passei pelo segundo andar, passei na biblioteca, desci a escada, passei em frente ao centro acadêmico, passei em frente a lanchonete, tinha muita gente conhecida. Eu fiz todo esse trajeto e ninguém em absoluto me viu.

Eu tive uma sensação muito ruim. O meu corpo tremia como se eu não o dominasse, uma angústia, e a tampa da cabeça era como se ardesse, como se eu tivesse sido sugado. Fui almoçar, não senti o gosto da comida e voltei para o trabalho atordoado.
E depois de um mês trabalhando como gari? Isso mudou?
Fui me habituando a isso, assim como eles vão se habituando também a situações pouco saudáveis. Então, quando eu via um professor se aproximando - professor meu - até parava de varrer, porque ele ia passar por mim, podia trocar uma idéia, mas o pessoal passava como se tivesse passando por um poste, uma árvore, um orelhão.

E quando você volta para casa, para seu mundo real? Eu choro. É muito triste, porque, a partir do instante em que você está inserido nessa condição psicossocial, não se esquece jamais.Acredito que essa experiência me deixou curado da minha doença burguesa.Esses homens hoje são meus amigos. Conheço a família deles, freqüento a casa deles nas periferias. Mudei. Nunca deixo de cumprimentar um trabalhador.

Faço questão de o trabalhador saber que eu sei que ele existe.Eles são tratados pior do que um animal doméstico, que sempre é chamado pelo nome. São tratados como se fossem uma "COISA".

*Ser IGNORADO é uma das piores sensações que existem na vida!
terça-feira, 20 de novembro de 2012

A Arte de Escutar



Tenho uma honra de ter novamente como convidado do meu Blog um grande profissional de sucesso que é o Florian PassExecutivo Financeiro Sênior com mais de 20 anos de experiência bem sucedida em todas as financeiras e controlar questões referentes à grandes empresas multi-nacionais como: Disney, Merck, Sharp e Dohme e WL Gore & Associates Inc. Responsável pelo planejamento financeiro completo, orçamento e relatório de custo, receitas e ativos (incluindo acompanhamento e ações corretivas). Líder comprovado de projetos de redução de activos líquidos (resultando em EVA aumentou 2 milhões de USD) e custo (resultando em aumento de lucros de 10 milhões de USD). 

Ele escreveu um guest post  anterior falando sobre "Trabalho pode trazer felicidade? ,  e agora ele traz um guest post sobre A Arte de Escutar" 

Há uma frase no livro “The 7 habits of highly effective people” do Americano Stephen R. Covey que eu nunca vou esquecer e a frase é “Em primeiro lugar tenta entender antes de você querer ser entendido”. Para mim isto abre a arte de uma boa conversa. Esta arte foca na sua habilidade de colocar boas perguntas e escutar atenciosamente as respostas. Você pode enriquecer uma conversa com seus conhecimentos, idéias e opiniões mas você aperfeiçoa a arte da uma conversa com sua habilidade de colocar boas perguntas quais direcionam a conversa e dão outras pessoas a oportunidade de expressar-las. Por isto é importante que você faz perguntas abertas que não podem ser respondido com “sim” ou “não”. Este tipo de perguntas com fim aberto incentivam a outra pessoa de incluir mais comentários e mais de seu pensamento. E uma pergunta vai criar a próxima pergunta. Você pode usar este tipo de pergunta aberta quase sempre para descobrir o que uma pessoa quer falar sobre uma assunto especifico.




Para se tornar uma pessoa com habilidades excelentes para conversas você não deve fazer o erro de querer dominar a conversa. Os mais habilidosos parecem com um ego pequeno, calmo, animador e com verdadeiro interesse na outra pessoa. Parece que eles estão bem contente de ouvir as outras falarem e eles fazem as próprios contribuições no diálogo compacto e rápido para o ponto. Na verdade uma boa conversa é mais como o mar. Tem o mar abaixo e o mar alto. Não tem diferencia se somente duas pessoas tem uma conversa ou um grupo, a conversa sempre vai para frente e vai para trás e cada pessoa tem a chance de falar. A conversa pode ser como uma bola que anda da uma pessoa para outra pessoa sem uma delas ficar muito tempo com a bola.




A habilidade mais importante da uma boa conversa e a habilidade de escutar. Muitas pessoas são ouvintes muito ruins. Por que todo mundo gosta de falar você realmente precisa muito esforço para praticar a arte de escutar na maneira excelente e torna isto um habito.




Para começar imediatamente melhorar sua conversas você pode desenvolver o habito de colocar perguntas abertas em cada conversa sobre problemas ou dificuldades. Isto mostra interesse e aumenta o seu conhecimento. Fora disso dar uma pausa, acalma e deixa a outra pessoa falar mais. Pratica isto com freqüência até você se torna numa pessoa que escuta excelente.

Por Florian Pass



Email: florian@sucandi.com


Fone: 011 9606 0030





quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Saiba quais são as profissões que mais atraem psicopatas









Seu chefão pode ser um deles. Já pensou como a presidência de uma empresa dá poder a qualquer pessoa? E é exatamente isso que psicopatas procuram: poder.
Mas os presidentes não estão sozinhos nessa. Outras profissões oferecem perigo. Dá uma olhada na lista das profissões preferidas pelos psicopatas, segundo pesquisa do psicólogo Kevin Dutton, da Universidade de Oxford:
1. Presidentes de empresa
2. Advogados
3. Profissional de rádio e tevê
4. Vendedor
5. Cirurgião
6. Jornalista (tsc, tsc, tsc)
7. Policial
8. Pastores e padres
9. Chef de cozinha
10. Funcionários públicos
O motivo é um pouco óbvio. Psicopatas são pessoas sem coração, toleram mais estresse, não sentem muita empatia, são frias, egocêntricas, manipuladoras, impulsivas e antissociais. E essas profissões/cargos aí de cima exigem tomadas de decisões frias e objetivas. Aí os psicopatas se dão bem.

Mas quando a profissão exige um contato mais caloroso e humano, sem dar status ou poder, os psicopatas preferem ficar longe. Olha só a lista dos trabalhos com menos gente do mal:

1. Cuidador (aquele pessoal que cuida de idosos)
2. Enfermeira
3. Terapeuta
4. Artesão
5. Estilista
6. Voluntários
7. Professor
8. Artista
9. Médico (exceto cirurgiões)
10. Contador
E você, está satisfeito com sua profissão?
Fonte: Revista Super interessante
domingo, 4 de novembro de 2012

10 dicas para melhorar sua imagem profissional




Aprenda técnicas inovadoras para melhorar sua performance no trabalho e ganhar mais reconhecimento. Parece esquisito, mas seu sucesso profissional não depende apenas de esforço, criatividade e competência. É claro que essas três coisas são essenciais, mas saiba: por mais que você se mate de trabalhar, pode nunca ser reconhecida pelo chefe. 


O motivo? Só quem faz boa propaganda de seus talentos começa a ser valorizado! O nome disso é marketing pessoal: trata-se do uso de técnicas que ''vendem'' melhor a sua imagem para a chefia e que a tornam mais visível para novas oportunidades no mercado. A seguir, especialistas ensinam os principais passos para que você domine essa ferramenta.

  • Crie a sua marca

Isso mesmo! Você deve se imaginar como uma marca que precisa ser valorizada e sempre bem lembrada pelo mercado profissional. Mas como virar uma marca bem-sucedida? Primeiro, você tem de estar preparada para a sua profissão e saber em que competências é melhor. Por exemplo: se gosta de lidar com o público, faça cursos e se especialize. Depois, divulgue para todos essa sua qualidade profissional. Se estiver empregada, mostre ao chefe que é esforçada e merece uma promoção. Sentiu que, mesmo assim, não é reconhecida? Hora de usar seu networking. Quanto mais as pessoas souberem que você domina sua área, maiores as chances de ser lembrada quando alguém souber de uma vaga que tenha seu perfil.

  • Ofereça ajuda

Uma boa forma de ser reconhecida - e também de se divulgar - é oferecer auxílio aos colegas de trabalho. ''As pessoas sempre admiram quem está disposto a ajudar. Depois, os colegas falarão: ‘Converse com a fulana, ela sabe tudo sobre isso’. E você ainda se tornará uma referência'', diz Renato Grinberg, diretor-geral do portal de empregos Trabalhando.com.br. Mas cuidado: não faça isso o tempo todo. Além de parecer pedante, a atitude ainda pode comprometer seu rendimento, pois ficará sem tempo para suas próprias obrigações.

  • Vista-se como o chefe

Você é auxiliar, mas seu sonho é ser gerente? Então, vista-se como uma. ''Jamais tenha medo de se vestir como se estivesse num cargo acima do seu. Sua imagem deve estar associada ao que você deseja ser'', afirma Silvio Celestino, da Enlevo Treinamento para Líderes. Estudo da Universidade da Califórnia (EUA) revelou que mulheres de melhor aparência ganham, em média, 12% a mais do que as de pior aparência. Os trajes devem transmitir credibilidade, e não sensualidade. Então, evite decotes. Roupa amassada, jamais! Mantenha as unhas benfeitas e o cabelo arrumado. ''Sua imagem gera uma impressão, que deve ser positiva. Detalhes fazem toda a diferença'', observa Grinberg.

  • Frequente a happy hour

Sair com os colegas numa sexta-feira pode ser ótimo: ''É uma boa oportunidade de se aproximar de pessoas que, na correria do dia a dia, você não teria contato'', diz Carolina Stilhano, gerente de comunicação da Catho Online. Apenas evite atitudes que comprometam sua imagem, como beber em excesso ou fazer piadas de mau gosto. A happy hour é para fortalecer a sua imagem - e não o contrário.

  • A linguagem certa

Não fale palavras feias nem use uma linguagem difícil ou arrogante no ambiente de trabalho. Seja natural e não tente opinar sobre assuntos que não domina. ''Pessoas que falam gírias e palavrões o tempo todo têm menos crédito na hora de discutir temas sérios'', analisa Grimberg.

  • Esteja sempre bem ocupada

Já terminou suas tarefas e ainda faltam horas para ir embora? Demonstrar que não tem nada para fazer pode parecer corpo mole. Então, pergunte ao chefe se há algo que possa produzir. Ele perceberá que você está engajada e comprometida e, numa primeira oportunidade para desenvolver novas tarefas, você poderá ser a indicada (e a promovida!).

  • Bom humor é tudo

Ninguém suporta gente mal-humorada, menos ainda no trabalho. Se não dormiu bem ou está na TPM, pense duas vezes antes de descontar nos colegas. Também não queira ser a mais alegre do universo. Os dois extremos podem atrapalhar sua imagem.

  • Pergunte sempre

Se você não entendeu o que era para fazer, peça mais detalhes ao chefe. ''Cerca de 40% dos erros que acontecem nas empresas ocorrem porque a pessoa não entendeu a tarefa'', analisa o diretor da Trabalhando.

  • Aprenda a levar bronca

Ao receber uma crítica, reaja com maturidade, atitude que melhora sua imagem no ambiente profissional. Peça desculpas pelo erro, assuma que vai se esforçar para não cometê-lo mais e... bola para frente! Nada de retomar o tema a toda hora e se martirizar. Ficar de bico? Nunca! Não funciona com namorado e não vai surtir efeito (pelo menos positivo) com o chefe.

  • Saiba seu valor

Não seja tímida e muito modesta com seus talentos profissionais e seus êxitos na carreira. Com sutileza, em momentos oportunos, fale algo como ''conseguimos'' tal coisa. ''O uso do ''nós'' suaviza a fala e deixa subentendido que foi você quem fez'', ensina Grinberg. ''O tímido, por nunca se divulgar e se comunicar, acaba sendo considerado incompetente'', analisa o especialista. E pior: sem ser notado, como já analisamos antes, as chances de subir degraus na carreira são pequenas. Portanto, se você é boa, mostre isso para todo mundo.
Fonte: Mdemulher

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

9ª Expo Money amplia o leque de conteúdo com temas sobre carreira e empreendedorismo





Gustavo Cerbasi, Carlos Alberto Sardenberg, Luis Carlos Ewald e Ana Beatriz Barbosa estão entre os palestrantes confirmados

A 9ª edição da Expo Money, marcada para os dias 7 e 8 de novembro no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro, apresenta novo conceito. Criada para apresentar o complexo mundo dos investimentos às pessoas comuns, o maior evento de educação financeira e de investimentos da América Latina abre o foco e passa a abordar também carreira e empreendedorismo, com palestras diversificadas. A expectativa dos organizadores é atrair mais de 5 mil visitantes, configurando a maior edição carioca do evento.
Com acesso gratuito à exposição e palestras, a Expo Money virou referência em aprendizado sobre gestão do próprio dinheiro entre os visitantes de Norte a Sul do País, que procuram por informações de como administrar melhor suas finanças pessoais e conhecer as diferentes opções de investimentos oferecidas pelo mercado.  Com o tema “Ganhe mais e invista melhor o seu dinheiro”, os participantes poderão, num único espaço, aprender sobre os diferentes produtos financeiros e também o que fazer com o dinheiro ganho após o sucesso nessas aplicações.
Para quem deseja abrir seu próprio negócio, por exemplo, a Expo Money fechou parceria inédita com a Global Franchise para a realização do Espaço Franquia dentro do evento. O presidente da empresa Paulo Mauro vai explicar o funcionamento das redes de franquias, suas vantagens e desafios nessa forma de empreender.
 “O Brasil não é o mesmo da década passada, e nada mais natural do que a Expo Money ter acompanhado essa transformação socioeconômica do País”, explica Luis Abdal, diretor da Expo Money. Segundo ele, neste novo cenário, um evento que se propõe a educar financeiramente a população não pode deixar de fora debates como o consumo consciente, a ascensão social e as oportunidades para novos empreendedores.
Alguns dos nomes que ilustram a 9ª edição da Expo Money Rio são os dos economistas Carlos Alberto Sardenberg, da Rede Globo; e Luis Carlos Ewald, o “Senhor Dinheiro”, do Fantástico, entre outros especialistas.
Das telas do cinema para a Expo Money, o autor do best seller “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”, Gustavo Cerbasi, que inspirou o filme “Até que a sorte nos separe”, volta ao Rio de Janeiro para apresentar “O Segredo dos Casais Inteligentes”. 
Já a psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa apresenta uma palestra sobre “Mentes Ansiosas: a importância do equilíbrio para a tomada de decisão”. Para quem busca expiração para inovar o autor do best seller Encantadores de Vidas, Eduardo Moreira, fala sobre as Lições de Nuno Cobra e Monty Roberts para uma vida plena e vitoriosa.
Com uma diversificada gama de palestras e exposições gratuitas, o evento promete agradar investidores experientes, iniciantes no mercado financeiro e quem deseja colocar em ordem as finanças ou conquistar a sua independência financeira.
Sobre a GEO www.geoeventos.com
A GEO é a plataforma de eventos ao vivo das Organizações Globo. Dedicada à promoção e realização de eventos nas áreas de esportes, entretenimento e negócios, e tem como objetivo criar oportunidades para as pessoas se encontrarem, se conectarem e se divertirem.
Serviço:
9ª Expo Money – Rio de Janeiro
Local: Centro de Convenções SulAmérica
Av. Paulo de Frontin, nº 1

Datas e horários:
7 e 8 de novembro: das 13h às 22h    
Informações e inscrições: www.expomoney.com.br

Mais Informações:
Pólen Comunicação de Marcas
Tel.: (21) 3437.506
Lucia Rego: (21) 7880.8366
Flavia Torres: (21) 7880.8365
Daniella Machado: (21) 9996.7174

Expo Money
Fabiane Abel: (11)2344-4274 / 7853-1213

Agenda do Recife

REVISTA VOCÊ RH

Google+ Badge

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Consultoria de RH

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Me leve com você!

Adicione seu Email

E-book

E-book

COMPRAR E-BOOK

Tradutor

Translator

    English French
    German Spain
    Italian Dutch
    Russian Japanese
    Korean Arabic