http://br.jooble.org/

Siga-me no Twitter

Me leve com você!

Visitantes

Download

Postagens populares

Venha para Facho

PageRank

Verifique o PageRank de qualquer página da web instantaneamente:
  
Esta ferramenta gratuita é fornecida por MestreSEO.

SOS NATUREZA

SOS NATUREZA

Seguidores DIHITT

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, Blogueira, adepta da meditação e alimentação saudavel. Experiência em empresas da área de mineração, bancacaria, varejo e consultoria de RH, habilidade em recrutamento e seleção, rotinas de departamento pessoal, habilidade para aplicação de testes para ingresso em empresas, treinamento, capacitação e avaliação de pessoal. Empática, localizo prioridades de cada pessoa para melhor aproveitamento. Comunicativa e pró ativa. Pontos fortes: criatividade, solução de problemas, facilidade social. Analiso os elementos internos e externos holisticamente na tomada de decisões. Focada sempre nas metas e resultados.

"Pessoas bem sucedidas"

Pessoas bem sucedidas procuram soluções quando encontram um problema pela frente. Não perdem tempo se queixando, porque vêem os problemas como oportunidades de se superarem. Assim, as pessoas bem sucedidas são, normalmente, aquelas que acham soluções - enquanto o resto se queixa.

Blogger Themes

Pesquisar neste Blog

Pages

domingo, 30 de junho de 2013

Estão abertas as inscrições para capacitação profissional para jovens em Jaboatão dos Guararapes




Estão abertas as inscrições para curso em Operações Mecânicas do Programa de Preparação para o Trabalho da Votorantim Cimentos. O curso é gratuito e é destinado para jovens com idade entre 18 e 29 anos, com Ensino Médio concluído ou cursando em escola pública. 

O curso oferece somente 30 vagas e as inscrições podem ser feitas durante os dias 2, 3, 4, 8 e 9 de julho, das 9 às 16h, na Escola Municipal Maria Feijó. Com duração de dois meses, as aulas acontecem de segunda a sexta-feira das 18h às 21h30, na Escola Municipal Maria Feijó, localizada no Loteamento da Integração da Muribeca, local onde a Votorantim Cimentos mantém uma operação do Negócio Agregados, que comercializa diferentes tipos de britas e areias.


A iniciativa é da Votorantim Cimentos em parceria com a Prefeitura Municipal de Jaboatão dos Guararapes e Espro - Ensino Social Profissionalizante e visa contribuir para a inserção de jovens no mercado de trabalho.

Serviço:
Inscrições na comunidade: dias 02, 03, 04, 08 e 09 de julho das 09h às 16h
Local: Escola Municipal Maria Feijó
Endereço: Av. Rio Jaboatão, 77, Loteamento da Integração da Muribeca, Jaboatão dos Guararapes - PE

Informações: (81) 3424.8166 – Espro - Ensino Social Profissionalizante

Problemas causados no trabalho devido a TDA/TDHA



A grande maioria das pessoas acham que TDA/TDHA (transtorno de deficit de atenção/ transtorno deficit de atenção e hiperatividade) só existem em crianças, mas estima-se que uma metade mantenha o problema até a idade adulta. Sendo que só a pouco tempo foi aceito que essa síndrome também afetaria os adultos

Em geral, este amadurecimento (mielinização) se completa em torno dos 21 anos de idade. Assim, para os portadores de TDAH, seria apenas uma questão de tempo - aguardar um pouco além dos 21 anos de idade para alcançar a mesma condicção de funcionamento das áreas pré-frontais do cérebro.
Hoje sabe-se que isto não é verdade. Calcula-se que cerca da metade daqueles que apresentaram TDAH na infância permanecerão assim ao longo da vida adulta. Ou seja, o TDAH não é uma condição que simplesmente "passa com o tempo".
Entre adultos, os maiores problemas referem-se ao desempenho profissional, como dificuldades em manter a atenção focada, com organização em geral, com planejamento de longo prazo e controle da impulsividade. Encontram-se também traços de instabilidade, além de pouca motivação ou incapacidade em engajar-se ou terminar atividades pouco estimulantes.
O cérebro é um órgão extraordinário - nenhum computador sequer se aproxima de sua capacidade de análise, síntese e processamento. Contudo, ele tem modos de funcionamento muito próprios, que se forçados ao limite, impedirão a realização até mesmo de tarefas muito simples.
As áreas pré-frontais do cérebro atuam, entre outras funções, como um filtro das informações - estimulação - que entra neste sistema. O cérebro é capaz de receber uma quantidade imensa de informações por segundo - calcula-se algo em torno de 40 bilhões de bits. Contudo, a capacidade de processamento destas informações é limitada - em torno de 2 bilhões de bits por segundo. Tudo isto vale para as pessoas em geral. No caso do TDAH, devido à hipofunção das áreas pré-frontais, a capacidade de filtrar e a velocidade de processamento normalmente estão reduzidas.
As condições atuais de trabalho e as exigências da vida contemporânea - bombardeando o sistema nervoso com milhares de informações simultâneas impõe condições limítrofes para o processamento destas informações.
Edward Hallowell, renomado pesquisador da área de Déficit de Atenção, considera que este déficit pode ser encontrado mesmo sem a alteração orgânica dos lobos frontais que caracterizaria o TDAH. Em artigo recentemente publicado na Harvard Businnes Review, Hollowell defende a idéia que muitos profissionais que encontram dificuldades em organizar suas tarefas, definir prioridades e administrar seu tempo sofreriam de TDA. De acordo com Hallowell, a maioria dos programas para sobrecarga crônica de trabalho não trata as causas subjacentes ao TDA.
Se você conhecer pessoas que tenham esse sintomas, não julguem ou menosprezem suas capacidades, ao contrário, tente ajuda-los para poder conviver tranquilamente com essa síndrome.

sábado, 29 de junho de 2013

O Que São Competências?





O jargão popular: quando o locutor esportivo diz "o jogador não tem/teve competência para fazer um lançamento desses", ele quer dizer que o jogador não tem/teve "capacidade" para realizar um certo tipo de jogada, que ele falhou na "entrega" de um resultad
Depende. Do conceito e do seu uso.

1.a. - O jargão popular: quando o locutor esportivo diz "o jogador não tem/teve competência para fazer um lançamento desses", ele quer dizer que o jogador não tem/teve "capacidade" para realizar um certo tipo de jogada, que ele falhou na "entrega" de um resultado. Assim, dizemos que a Seleção Brasileira Sub-23 foi incompetente para se classificar às Olimpíadas. Esse é o "uso comum" da palavra, o uso corriqueiro, popular.


1.b. - Na empresa: quando um gerente diz que seu funcionário não tem competência, em geral está querendo dizer que ele não entrega o que se espera dele, o que se espera que uma pessoa em tal ou tal cargo realize. Esse uso parece uma mera "transposição" do uso comum para o ambiente empresarial, muito embora haja algum "refinamento" do conceito, refinamento esse expresso pelas "descrições de cargos". Tais descrições, quando bem feitas, especificamquais as "entregas" que se espera de uma pessoa neste ou naquele cargo, com que qualidade e em que prazos.

2.a. - O jargão jurídico: quando alguém diz "compete ao Poder Legislativo elaborar as Leis do País" está querendo dizer que é uma das "atribuições" desse Poder elaborar as leis. Ou, num sentido muito parecido, que é da "alçada" desse Poder elaborar as leis. Esse é um uso que podemos chamar de "uso jurídico" da palavra competência.
2.b. Na empresa: quando dizemos que "compete à Área de RH" ou "compete aos Diretores da Empresa ..." estamos "transpondo" para o ambiente empresarial esse "uso jurídico".

2.c. Na empresa, ainda: esse "uso jurídico" costuma se infiltrar sorrateiramente quando tentamos mostrar "graus de complexidade" de alguma Competência. Por exemplo: "Visão Estratégica, em nível máximo, é a capacidade de pensar nas estratégias-macro da empresa, e, em nível médio, é pensar nas estratégias de um setor ou departamento". Ora, estar envolvido em discutir estratégias neste ou naquele nível faz parte da atribuição deste ou daquele cargo. Embora haja complexidades diferentes numa e noutra situação, esta complexidade não pode servir como "medida" para avaliar as pessoas, pois, se assim o fizermos, um supervisor ou um engenheiro nunca poderiam mostrar essa Competência em sua plenitude pois raramente são chamados para discutir as estratégias-macro.

Será que podemos nos contentar com estes conceitos "transpostos pura e simplesmente" para o ambiente empresarial e utilizá-los nas políticas e práticas de RH? Isto já é feito há muito tempo! Qual a novidade? Por que essa "onda" de Gestão (de RH) por Competências, se já "estamos carecas" de fazer assim? Suponhamos que assim seja, que nossos RHs já utilizam esses conceitos como "eixo central" de todas as práticas de RH: seleção, avaliação, treinamento, remuneração e outras. Pois utilizar as Competências como "eixo central" dessas práticas é a proposta da Gestão por Competências.

Aí é que está! Será que Competências são "apenas isso"? Devem ser algo mais ...

COMPETÊNCIAS = CHA?

Acho que não. Mas, vejamos.
Há Consultores que afirmam que Competências não passam de um novo nome (mais charmoso e vendável) para o velho e famoso CHA, que Competência é esse "conjunto de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes", carinhosamente apelidado de CHA. Também encontramos pessoas que trazem um "refinamento" ao CHA: "Competência é a capacidade de mobilizar Conhecimentos, Habilidades e Atitudes para entregar resultados, na qualidade e prazo esperados".

Outros usam outra linguagem: Competente é alguém que não só sabe o que fazer (know-what), mas também o como fazer (know-how) e o porquê fazer (know-why). Isto é, o competente consegue entregar um bom resultado porque possui plena confiança e consistência do que tem a fazer, que faz com "conhecimento de causa". Então, por que não se utiliza com eficácia o CHA para fazer a Gestão (de RH) por Competências? O problema estaria na "falta de ferramentas adequadas" para sua aplicação nas empresas, ferramentas desenhadas para realizar tal "Gestão".

Sem dúvida, para tornar prático algum conceito, necessitamos de ferramentas de aplicação, testadas e aprovadas. Contudo, acho que esta abordagem não toca um ponto importante. Voltemos ao conceito. Como se descobre qual é o CHA de uma função ou de um cargo? Eis algumas técnicas utilizadas: examinar a descrição do cargo, observar in loco o profissional, conversar com o profissional ou com sua chefia. Ou, no caso de um cargo novo, visitar outras empresas ou consultar o CBO. Utilizando uma ou várias dessas técnicas, um Analista de RH poderá obter uma bela e completa radiografia do cargo ou função, do CHA, e utilizar esse retrato para selecionar, treinar, avaliar, etc.

Porém, esse tipo de radiografia capta algo como se fosse o "retrato do operário padrão", capta a média, o normal, o necessário. Se esse for o objetivo, se esse é o foco, tudo bem, vai fundo. Mas, será que isso satisfaz, será que essa maneira de ver as coisas traz "algo mais" para as práticas e políticas de RH, para uma boa Gestão de Competências? Qual o "valor agregado" dessa "metodologia"? Aí é que está. Será que Competência é "só isso"? Deve ser algo mais ... Essa "onda", esse "movimento de Competências", iniciado há 30 anos, objetivava apenas isso?

AFINAL, O QUE SÃO COMPETÊNCIAS ?

Essa "onda", esse "movimento" - que hoje tem a feição de Gestão por Competências - não começou assim tão "completo". Começou como uma nova abordagem para Seleção de Pessoas. Vamos contar essa "estória" ... e chegar ao "conceito" de Competências utilizado por esse "movimento" ... Era uma vez um professor PHD em Harvard que estava muito curioso quanto à seguinte questão: O que melhor prediz o sucesso futuro de uma pessoa, no trabalho, na vida?Certamente ele olhava para seus alunos e pensava: Qual vai ser o futuro do John, o melhor "crânio" da turma? Onde vai chegar o Paul, o mais irrequieto? E o Bill, o camarada de todo mundo, o mais popular?

Notava que Selecionadores das empresas "invadiam" as universidades, todos os anos, sempre à cata das "melhores cabeças". Qual era a crença básica desses Selecionadores? Que os melhores alunos eram os que mais "prometiam", que o desempenho escolar era o melhor sinal preditivo do desempenho profissional futuro.

Ora, qual é o objetivo maior de qualquer Selecionar de Talentos, de qualquer head hunter? É tentar adivinhar, tentar predize r se é o John, ou o Paul, ou o Bill, que contribuirá mais para uma empresa. Todo processo de Seleção é uma tentativa de diminuir o grau de adivinhação.Para tanto, utilizamos testes, dinâmicas, e uma série de recursos. Não é? Esse professor, curioso e cuidadoso como ele só, começou a buscar exaustivamente por pesquisas e estudos que poderiam trazer respostas à sua questão. Porém, o que descobriu? Que os estudos não demonstravam "correlação" entre os altos desempenhos escolares e o sucesso nas empresas, que o sucesso escolar não predizia o sucesso futuro nas empresas ou na vida.

Qual a saída? Que tal investigar profissionais em ação, ao invés de confiar em Desempenho Escolar, em Testes de Inteligência ou Testes de Aptidão? Se quero contratar um bom motorista, procuro testar sua habilidade em dirigir. Isso parece tão óbvio hoje em dia ... Mas, como escolher "o melhor"? Testar uma habilidade pode nos levar apenas ao "operário padrão". Aí entram as Competências. Como?

Um exemplo bem simples: um Frentista de Posto de Gasolina "padrão" é aquele que sabe desatarraxar a tampa do tanque, colocar combustível, fechar, etc. Mas alguns Frentistas são mais proativos, mais gentis: pedem licença para olhar o óleo, oferecem a limpeza dos vidros, enfim, fazem um "atendimento melhor". Provavelmente esse tipo de atendimento irá gerar, no Cliente, reações de "fidelização de cliente", isto é, o Cliente tenderá a voltar mais vezes ao Posto, gerando mais faturamento ou outros serviços, "agregando valor".

Pois bem, a este conjunto de características simpáticas do Frentista, suas atitudes e suas posturas, que fazem a diferença, podemos chamar de uma Competência e dar-lhe um"rótulo": Orientação para Servir o Cliente. Então, Competência não é o "conhecimento" do que fazer, não é a "habilidade necessária", nem mesmo a "aptidão potencial". Seria a capacidade de colocar tudo isso em ação, mas de uma maneira que excede esses requisitos.
Porém, como transpor esse conceito de Competência para a Seleção de Pessoas? É que essas posturas e essas atitudes são características pessoais duradouras, isto é, quem faz assim, faz sempre. Ou, de modo mais preciso: O que melhor prediz como uma pessoa irá se comportar no futuro é como se comportou no passado, suas posturas, suas atitudes, pois estas são características pessoais duradouras, dificilmente mutáveis.

Porém, essa "técnica de investigação", in loco, nem sempre é possível, por várias razões. Então esse professor desenvolveu uma técnica denominada "Entrevista de Eventos Comportamentais" (BEI, em inglês), que provoca a narrativa de eventos que a pessoa considera significativos em sua vida. Esses "eventos" são a "pista" para se descobrir como a pessoa se comportou nesses momentos. Analisando-se profundamente essas narrativas pode-se extrair alguns tipos decomportamentos que podem ser agrupados e rotulados com um título. Cada grupo assim "rotulado" é uma Competência.

Assim, um "Mapeamento de Competências" é um processo de investigação que visa descobrir esses "conjuntos de comportamentos levam a um resultado melhor", descobrir as Competências dos melhores profissionais e compará-los com os medianos. O resultado deste mapeamento é um "Modelo de Competências", que pode servir para Selecionar Candidatos, Avaliar Funcionários, etc. 
Isso é Competência ... do ponto de vista do "iniciador" desse "movimento".

GESTÃO (DE RH) POR COMPETÊNCIAS : INDIVIDUAIS versus ESTRATÉGICAS

Atenção: a expressão (de RH) no título indica que não vamos tratar das "competênciasorganizacionais" ou "essenciais", as tais de "core competences".
Fazer "Gestão (de RH) por Competências" significa adotar as Competências como o "eixo central" das políticas e práticas de RH. Esta "adoção" implica em: mapear as Competências,construir Modelos ou Perfis de Competências, aplicar esse Modelos utilizando ferramentas e técnicas adequadas.

A questão é: começar por onde? Pelos indivíduos ou pela estratégia da empresa, pela base ou pela cúpula? É uma questão tática. Depende até da "força" do RH. O que é mais prático? Vender a idéia de um projeto grandioso, um mapeamento que envolva toda a empresa, começando pelas estratégias e metas da organização, derivando daí para todos os departamentos e unidades da empresa, até chegar nos indivíduos, OU vender a idéia de um projeto-piloto envolvendo apenas algum segmento da empresa (vendedores, staff de nível superior, gerentes de linha, por exemplo), mapear as Competências desse grupo, utilizar as Competências para selecionar, para avaliar, etc., e, com base nessa experiência, sugerir a adoção para novos e novos segmentos?

Esta última tática nos parece bem mais prática, de menor risco, de menor custo, de mais fácil "venda", de melhor controle, de aprendizado (pois esse tipo de Gestão é um grande desafiopara o RH). Os resultados de um projeto-piloto, se positivos, podem alavancar novas aplicações. Além disso, é muito mais fácil incluir Competências Estratégicas nos Modelos de Competências Individuais do que o inverso, isto é, incluir as Competências Individuais a partir das Competências Estratégicas. Como assim?

Em geral, uma Consultoria que se preze, ao tentar mapear Competências Individuais, além de indicar Competências Básicas e Diferenciadoras nos grupos de indivíduos, tenta incluir também Competências Estratégicas nos Modelos desenhados, ou, pelo menos, linkar as Competências Individuais com as metas e estratégias da organização. Como? Realizando entrevistas de "entendimento do negócio" com a alta direção da empresa.

Mas não é muito fácil linkar Competências Estratégicas com as Individuais, seja qual for a abordagem escolhida. Por que? Porque, em geral, as estratégias da empresa costumam ser oumuito amplas (por exemplo, ser a melhor prestadora de serviço), ou metas (por exemplo, ampliar o market-share, reduzir custos), de difícil tradução em Competências, sejam elas Estratégicas ou Individuais.

Fonte: rhportal

Saiba como entrevistador pode desmascarar mentiras no currículo


Nível de conhecimento de idioma está entre as mais comuns. Candidato com informação falsa é eliminado da seleção na hora.






A maioria das mentiras que os candidatos colocam no currículo pode ser descoberta pelos selecionadores durante a entrevista de emprego, dizem especialistas. Os recrutadores lançam mão de estratégias de recursos humanos para desmascarar falsos dados e garantem que, quando pegos, os mentirosos são eliminados imediatamente, já que não transmitem confiança.
Entre as principais mentiras colocadas no currículo estão aumentar o nível de conhecimento de um idioma estrangeiro, colocar uma formação acadêmica incompleta como concluída, mudar as características pessoais por meio de autoelogios, aumentar o tempo de permanência em uma empresa ou cargo e até trocar o motivo da saída do emprego anterior. Há também candidatos que mudam a pretensão salarial ou o último salário para tentar adequá-lo ao que acham que o empregador poderá pagar. A idade, o estado civil e até o endereço podem ser forjados, pois candidatos querem parecer morar mais perto da empresa para aumentar as chances.

"Entrevista por competências"
Para grande parte dessas alterações os especialistas da área de recursos humanos têm uma forma de pegar o candidato no flagra. Uma delas é a chamada entrevista por competências, diz Matilde Berna, diretora de transição e gestão de carreiras da Right Management.
Nessa forma de entrevista, o selecionador pergunta ao candidato sobre situações reais vividas por ele para saber como agiu em determinadas situações. Com isso, é possível descobrir detalhes de cargos anteriores ou até mesmo características pessoais do profissional, explica Matilde. “O candidato que não passou por determinadas situações vai falar de forma genérica, sem dar detalhes”, afirma Renato Grinberg, diretor da Trabalhando.com.br.

Matilde destaca que há outra forma de entrevista, a investigativa. Nessa modalidade, o selecionador pede ao candidato que conte como agiria em situações hipotéticas, o que ajuda a descobrir as características pessoais de cada um.
A vice-presidente da Catho Consultoria em RH, Silvana Case, revela que é possível ainda fazer perguntas-chave ao candidato sobre seu passado. Para saber se uma formação acadêmica é verdadeira, por exemplo, é possível pedir que o entrevistado cite a disciplina preferida, o nome de um bom professor ou até mesmo o ano e a turma da formatura. “A pessoa que não sabe, trava, demora para responder, a não ser que ela seja muito bem treinada”, diz.
Os selecionadores podem, ainda, fazer alguma ação real durante a entrevista, como pedir para mudar de sala, com o intuito de testar a reação do candidato e ver se ele age como diz ser. Por exemplo, um candidato que afirma ser flexível não faria ressalvas em mudar de sala; um mais resistente, poderia questionar o motivo.


Silvana diz que o nível de idioma é um dos mais fáceis de serem testados, por meio de uma conversa com o candidato na qual são avaliados os conhecimentos da outra língua. “Mesmo quando o selecionador não conhece o idioma, ele pode pedir para o candidato falar um pouco na outra língua sem avisar que não sabe. Quem mentiu encontra alguma desculpa antes de começar a falar.”
Após a entrevista
Mesmo quando os candidatos conseguem enganar o selecionador durante a entrevista, as empresas podem tirar dúvidas por meio de outras práticas. O tempo na empresa, cargo e salário, por exemplo, podem ser checados na própria carteira de trabalho ou até mesmo por meio de um telefonema ao antigo empregador. A ligação também consegue sanar a dúvida do motivo da saída do emprego anterior.É possível, ainda, verificar nas universidades se determinados candidatos de fato concluíram os cursos mencionados. Além disso, documentos pessoais podem desmentir questões como idade, estado civil e endereço.Mesmo assim, um candidato pode conseguir passar pela seleção sem ser pego com informação falsa. É difícil saber, por exemplo, se determinada pessoa que diz ser solteira vive ou não com alguém. Nesse caso, as mentiras podem vir à tona após a contratação do empregado e, dependendo da situação, podem causar demissão, dizem os especialistas. Mentir é pior, Profissionais de RH afirmam que a mentira no processo seletivo é fator de eliminação assim que descoberta.
Grinberg, da Trabalhando.com.br, revela que já deixou de escolher uma candidata por conta de uma mentira. No caso, a mulher aumentou o cargo que ocupava na empresa anterior. Ao telefonar para a empresa para confirmar a informação, o especialista disse ter sido surpreendido com a verdade. “Ela seria escolhida caso não tivesse mentido, mas não dá para relevar um fator como esse”, diz.


A consultora da Luandre Soluções em Recursos Humanos, Walquiria Ferreira, diz que medos e inseguranças são os fatores que fazem alguns profissionais optarem pela mentira, até mesmo como um mecanismo de proteção.“No ambiente corporativo, a mentira tornou-se algo freqüente. O profissionais a utilizam como meio de autopromoção, mas não pensam que a descoberta trará consequências mais cedo ou mais tarde”, argumenta.Por isso, Walquiria sugere que sempre seja dita a verdade. “A confiança é a base de qualquer relação, inclusive a profissional”.
Fonte:G1
segunda-feira, 24 de junho de 2013

Bate papo com Ygor Sarkis: Sobre sua história de sucesso!

Como esse blog fala de Como ser um profissional de sucesso, não é nada mais justo que trazer pessoas reais para falar um pouco sobre sua carreira de sucesso. Por isso trago para vocês, um jovem talento da geração Y, que  é gente como a gente, para um bate-papo descontraído e inteligente. Tenho o maior prazer de entrevistar:  Ygor Sarkis.

Ele é Cientista Social formado pela UFPE e cursou especialização em Comunicação e Marketing Digital na Faculdade Estácio. Possui também certificação internacional Google Advertising Professional (CTT- SP). É articulista da editoria de Redes Sociais e Web do portal 
TechTudo/Globo.com e iMasters/Grupo Abril. Como palestrante realizou apresentações para centenas de pessoas nos 3 maiores eventos de Social Media/Marketing Digital de PE e também em instituições de reconhecimento nacional e internacional como AIESEC e SEBRAE. Academicamente já ministrou aulas como convidado nas Faculdades IBGM e UniNassau. Há 5 anos atua como Gerente de Projetos de Mídia Social/Digital na Agência Conteúdo, na qual é responsável pela Gestão de Marketing Digital de grandes empresas e do portal Agenda do Recife, que possui a página do Facebook com maior popularidade e nível de engajamento dentro do segmento de divulgação de eventos em Pernambuco.


Ufaa, quase que não acaba, o cara mesmo é um Showman. Vamos a entrevistas que tem ótimas dicas de sucesso ...


  • Profissão? 
Gerente de Mídias Sociais Online
  • Fale um pouco da sua atividade profissional: 
Trabalho gerando engajamento, instigando as pessoas a interagir com as marcas nas mídias sociais. Monitorando o que elas falam nestas mídias. Planejando ações para gerar valor de marketing para as empresas a partir de uma preocupação sincera em se relacionar com o seu público.   Também crio anúncios para as mídias sociais e conteúdo para ser divulgado nos canais de comunicação dos meus clientes. 
  • Hobbys? 
Nossa! Eu tenho um milhão de coisas que queria ter como Hobby :)  Queria, eu digo, pois ultimamente não faço muita coisa além de trabalhar. Mas diria que são:   Cozinhar e Viajar. Tudo com bastante música, de preferência musicas de Ben Howard na playlist.
  • Livro que lê no momento? 
"Como lidar com pessoas difíceis", "Conversas Decisivas".  Mas também leio sempre Livros de liderança, negociação, psicologia e antropologia. Não leio muito literatura, mas adoro biografias, acho que você aprende muito com a vida de grandes pessoas. 
  • Último filme que assistiu? 
"Além da linha vermelha". É um filme naturalista, que mostra a realidade da guerra como nenhum outro. Você pode sentir a força e a fragilidade do Ser Humano em várias cenas. A Fotografia do Filme é incrível. Uma aula de Cinema.
  • Quem é Ygor Sarkis na sua essência? 
Fazia tempo que não respondia uma pergunta assim :) ! Acho que, acima de tudo, uma pessoa incomodada. Incomodada com a realidade da vida, sua transitoriedade, mas em busca de aceitação constante e principalmente felicidade com aquilo que posso ter. Uma pessoa incomodada no seu trabalho, competitivo, que busca sempre melhorar. Uma pessoa simples e que deseja fazer ainda muitas pessoas felizes com a criação de negócios sociais. Pelo discurso pode-se ver que, hoje, minha essência esta centralizada no meu trabalho.
  • Qual o máximo de tempo que já ficou off line? 
18h :) Mas neste dia vale salientar a internet de minha residência não ajudou. Pretendo ficar mais desconectado no futuro.
  • Quem é um gênio das mídias sociais? 
   Mídia Sociais mudam constantemente. Quando você começa a entender o funcionamento de uma plataforma ela muda completamente ( o Facebook é especialista nisso, por exemplo).  As pessoas também mudam, seu interesse, o conteúdo que as consegue instigar ,no sentido de se engajarem, também não é sempre o mesmo: fórmulas editorias de sucesso que pareciam que iriam ficar por muito tempo, duram apenas meses.
O gênio das mídias sociais é aquele que entende que tem que está sempre mudando, investigando as redes sociais, seus movimentos, memes etc. É aquele que está nos grupos de mídias sociais no Facebook: aprendendo com as vivências práticas de outros profissionais. Afinal conhecimento acadêmico, corpo teórico de um tipo de campo de conhecimento que muda sempre não faz muito sentido. 
  • Como era a internet antes e depois do boom das mídias sociais?
       A internet mudou completamente. A força, a credibilidade, a divulgação das informações está nas mãos dos usuários, no seu discurso. O que não é do interesse das redes sociais, das pessoas, não permanece na mídia, não tem credibilidade e, no limite, não tem força. O maior tempo das pessoas, hoje na internet, se resume a redes sociais e fazer pesquisas, principalmente no Google. A internet então atualmente é muito mais organizada e útil por conta da evolução destas duas plataformas.

  • Quais os benefícios e malefícios das mídias sociais para as empresas?
 Se a sua empresa não é facilmente encontrada quando as pessoas buscam por seus produtos e serviços na internet você está perdendo oportunidade de negócio. Ou pior se, ao buscarem , elas encontrarem comentários negativos sobre sua empresa nas mídias sociais, em sites de avaliação, você poderá perder uma venda que estava garantida.
As mídias sociais são importantes para as empresa, pois são uma forma de manter um relacionamento com o seu público. Quanto mais o seu público lembra da sua marca, interage com ela, maior as chances de no momento de compra ele preferir escolher sua empresa em detrimento das demais. Na verdade muitas vezes elas nem pesquisam por outras vão diretamente comprar de você.

Além disso hoje as mídias sociais são uma ótima opção de mídia paga. Não é por que ela é social que não pode servir de propaganda/publicidade. O Facebook oferece a opção de anúncios de maneira muito segmentada e isso vem dando muito retorno para as empresas.
  • Quais os seus planos para o futuro?
Consolidar a minha Agência Digital em Recife - A Conteúdo - como uma das três principais referências em Marketing Digital do Nordeste.
  • O que precisa para ser um profissional de sucesso e qual recado você deixa para nossos leitores? 
 Saber fazer amigos, saber lidar com as pessoas. Acho que isso é importante para qualquer profissão, seja ela a mais técnica que for. Não adianta você ser muito bom no que faz, se as pessoas não o quiserem por perto, se você não tiver pessoas que reconheçam seu potencial, que o indiquem ou (por que não?) que comprem de você! Se você não tiver isso, dificilmente terá sucesso.
O segundo ponto eu acho que é a disciplina. Já diria Renato Russo: "disciplina é liberdade". Se você não não tem disciplina para  se manter no caminho certo, realizar aquilo que definiu como necessário para alcançar seus objetivos, então não irá vencer.  E o insucesso é isso: não conseguir realizar aquilo que você escolheu, aquilo que, em plena liberdade, você sonhou pra você. Insucesso é ser prisioneiro da preguiça e dos desejos, os quais lhes distanciam dos seus verdadeiros sonhos!

Desejo muita disciplina para os profissionais que buscam o sucesso e que sejam pessoas mais incomodadas, que não se contentem com pouco e que exijam sempre o melhor de si. Descanso só nas Férias!  Grande abraço.
quinta-feira, 20 de junho de 2013

Você segue a sua intuição?






Todo nós vivemos um grande dualismo entre a "Razão x Emoção", ainda não encontramos uma resposta concreta para saber como se deve agir. Algumas pessoas são mais racionais, colocando a razão acima de tudo, já outras são mais emotivas, deixando a emoção aflorar dentro do seu eu. Na verdade não existe uma receita pronta, o mais sensato é conseguirmos  ter equilíbrio entre as duas, pois uma pessoal 100% racional, pode torna-se uma pessoa chata, fria, calculista, que não tem emoção com nada, e ao contrário, uma pessoa 100% emotiva, pode torna-se uma pessoa muito melosa, sem foco e direção.


No mundo corporativo, os profissionais muitos racionais já é uma coisa obsoleta, ou seja, os executivos preferem aquelas pessoas que saibam usar a razão e a emoção a seu favor. Usar a razão ou a emoção não faz você ser mais ou menos profissional, mas ter o bom senso em equilibrar isso é que faz você um profissional melhor. 

Se a razão e a emoção estão em perfeita harmonia, você tem uma ferramenta muito importante para seu sucesso,  a intuição que é o conjunto de conhecimentos próprios adquiridos ao largo das múltiplas experiências do Ser, que lhe aflora à mente espontaneamente, sem necessidade de ninguém lhe transmitir nada, pois que tais conhecimentos pertencem ao seu universo peculiar e subjetivo de conhecimentos. Sendo que muitas pessoas ainda não sabem seguir a sua intuição, acham que são emoções desenfreadas, e o medo faz com que elas não acreditem em si mesmo.

Sou uma pessoa muito intuitiva, sempre que  sigo minha intuição vou para o caminho certo, e quando eu não sigo, sempre dar errado. Há quase dois anos atrás estava estagiando em um banco e já ia ser contratada, quando surgiu uma proposta de estágio para uma outra empresa, se fosse agir com a razão, eu ficaria no banco, pois iria ser contratada e ter todos os benefícios de um funcionário, mas no fundo no fundo minha intuição dizia que eu deveria voltar a estaca zero e aceitar a proposta do estágio, e foi o que fiz, acreditei naquela voz interior e tudo ocorreu perfeitamente, estou muito feliz e cada dia é um novo aprendizado.


Às vezes na vida temos que dar um passo para trás, para depois dar dois passos para frente, não podemos deixar que o medo ou a razão nos aprisione na nossa própria jaula, só quem deixa a emoção aflorar dentro de si é que vai poder sentir a intuição e seguir uma vida rumo ao sucesso e ao autoconhecimento. E você segue a sua intuição ou já se arrependeu de não ter segui-la?

"Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta das leis do Universo - o único caminho é a intuição" -  Albert Einstein 

domingo, 16 de junho de 2013

Site de Empregos Gratuitos




Mesmo abrindo cada vez mais vagas de empregos nos últimos tempos, a taxa de desemprego ainda é grande, por isso trouxe alguns sites que podem ajudar a vocês e encontrarem um emprego. O bom que é gratuito, pois acho um absurdo a pessoa está desempregada e ainda pagar para concorrer uma vaga de emprego. Realmente vale a pena se cadastrar, pois já consegui um emprego  através de vagas.com,  funciona de verdade, só tenho a agradecer.

Com o boom das redes sociais, também é possível encontrar vagas de empregos no facebook, twitter e principalmente o Linkedin, nessas redes tem várias comunidades de empregos que as vagas são atualizadas diariamente.Tenho recebido vários contatos de head hunter me convidando para seleção através do meu perfil no Linkedin.



Seguem a lista dos sites, e boa sorte a todos.


































 





www.gigroup.com.br
domingo, 9 de junho de 2013

Natura abre 58 vagas para estágio e trainee




Processo seletivo está dividido em duas partes: virtual e presencial

A Natura está com inscrições abertas para o processo seletivo de jovens talentos (trainees e estagiários), que devem ser feitas pelo site até o dia 13 de junho, para estagiários, e 15 de julho, para candidatos a trainee.

A fabricante de cosméticos e produtos de higiene e beleza oferece 20 vagas de estágio. Já de trainee, são 38 vagas sendo 22 no Brasil e 16 nos países da América Latina onde já tem operações da fabricante (Argentina, Chile, México e Peru).

Para o programa de estágio, podem se inscrever estudantes com conclusão da graduação entre dezembro de 2014 e agosto de 2015 e no caso de trainees, profissionais formados entre dezembro de 2009 e dezembro de 2013.

Para se candidatar ao programa de trainee, que ocorre entre janeiro de 2014 e dezembro de 2015, é necessário o conhecimento de inglês no nível avançado e fluência no idioma do país no qual candidato trabalhará. Já o programa de estágio, que acontece entre setembro de 2013 e julho de 2015, exige nível de inglês intermediário.

O processo seletivo está dividido em duas partes, uma virtual e outra presencial. Dentro do ambiente virtual, o candidato vai passar por três fases. A primeira, composta por webcasts, tem cunho educativo e com o objetivo apresentar a Natura.

Na segunda etapa online, o portal vai propor atividades colaborativas e interativas. A partir daí, os candidatos começam a ser avaliados e selecionados para a fase seguinte, em que participarão de um wikishop, uma dinâmica de grupo virtual. 

Nesta última etapa online, os candidatos serão divididos em grupos e a dinâmica acontece ao vivo, via webcam. A avaliação dos participantes será em 3 dimensões, isto é, cada um avalia o outro e a si mesmo além da avaliação pela própria Natura. 

Neste momento, todos os dados e os resultados das participações dos candidatos serão cruzados e os selecionados, de acordo com os critérios estabelecidos pela Natura, passam para o processo presencial, composto por dinâmicas de grupo e entrevistas individuais.


Para se inscrever, clique aqui
sábado, 8 de junho de 2013

Semana do Meio Ambiente: O que você pode fazer para ajudar a preservar o planeta?


Para sermos profissional de  sucesso, temos quer ter consciência na preservação do meio ambiente,esta semana será comemorada a " Semana do meio ambiente", e por isso convido todos meus queridos leitores  a fazer uma campanha sobre a preservação do planeta,pois o aquecimento global esta cada vez mais degradando nosso planeta terra, por isso se cada um tiver consciência que pode dar uma contribuição, é simples, você pode plantar uma árvore e ajudar a salvar o planeta, pois a árvore reduzirá o gás carbônico da atmosfera,consequentemente diminuirá o efeito estufa, nós humanos somos os próprios responsáveis por essa grande emissão de gás carbônico na terra. Nós despejamos cada vez mais maiores quantidades desse gás na atmosfera através da queima do petróleo e do carvão, por isso vamos plantar cada vez mais árvores para resgatarmos esse gás carbônico que jogamos na atmosfera e além do mais vamos estar fazendo cidadania e contribuindo com a preservação do meio ambiente.

Quem não pode plantar uma árvore, estou colocando algumas dicas importantes que tambem vão ajudar a preservar nosso lindo planeta, eu faço a minha parte e você faz a sua?Com pequenas atitudes podemos fazer grandes transformações.


Dicas de preservação:



1. Não corte, nem pode árvores sem autorização. Poda drástica é PROIBIDA!!

2. Preserve a vegetação nativa. Não desmate! Não coloque fogo!

3. Não altere cursos d’água ou banhados, eles são protegidos por lei. Poços artesianos somente com autorização.

4. Não crie peixes sem licença. Nunca solte peixes nos rios, mesmo quando estiver bem intencionado.

5. Respeite os períodos de proibição da pesca.

6. Não compre, nem tenha animais silvestre em casa.

7. Não maltrate animais silvestres ou domésticos.

8. Separe o lixo em casa e no trabalho, e coloque na rua no dia da coleta seletiva em seu bairro.

9. Não jogue lixo no chão. Carregue-o até a lixeira mais próxima. Ensine às crianças dando exemplo.

10. Recicle ou reaprove tudo o que puder.

11. Reduza o consumo, especialmente do que não puder ser reaproveitando ou reciclado.

12. Mantenha seu veículo regulado e ande mais a pé.

13. Não contribua com a poluição sonora e/ou visual.

14. Use menos veneno em sua lavoura ou horta.

15. Não jogue óleos lubrificantes na sua rede de esgoto.

16. Não desperdice água. esse é um dos recusros mais importantes e frágeis do planeta: feche torneiras, conserte vazamentos, não use mangueiras para para lavar calçadas, aproveite água de chuva.

17. Não desperdice energia elétrica: desligue aparelhos, verifique sobrecargas, apague as luzes.

18. Ensine às crianças amor e respeito pela natureza.

19. Cuide da higiene e da sua saúde!

20. Evite jogar materiais não degradáveis (plásticos ou outros) no ambiente.
















































domingo, 2 de junho de 2013

Como você pode saber se está sofrendo de algum tipo de doença psicossomática?


Meus caros amigos leitores, hoje em dia as doenças psicossomáticas estão cada vez mais fazendo parte do nosso cotidiano. Primeiramente quero explicar o que são doenças psicossomáticas, popularmente diz-se que doença psicossomática ou doença psicológica é aquela que não apresenta sintoma orgânico real, ou seja, quando você acha que tem uma doença que não existe. Esta definição, embora comum, é errada. Doenças psicossomáticas são manifestações orgânicas que podem ser causadas ou cujos sintomas podem ser agravados por aspectos psíquicos (mental/emocional).

A cada dia surgem mais e mais evidências de que corpo e alma estão tão estreitamente ligados que aquilo que afeta um, acaba afetando também o outro. Por isso que principalmente no ambiente do trabalho, as pessoas estão mais propensas a adquirir doenças psicossomaticas, principalmente aqueles que trabalham com muita pressão e metas, trabalham com muito barulho, aqueles que não estão satisfeito com o trabalho. que sofrem muito stress.

Ranking


A preocupação em criar um ambiente de trabalho saudável tem razão de ser. No ranking das enfermidades que mais afastam trabalhadores, as psicossomáticas ocupam a segunda colocação, atrás apenas das doenças osteomoleculares, categoria que acolhe as Lesões por Esforço Repetitivo (LER).
Como você pode saber se está sofrendo de algum tipo de doença psicossomática?


  • Se considerarmos que todo sintoma orgânico relaciona-se a uma ou mais causas psíquicas, o próprio sintoma é um indício. No entanto, em alguns casos a interferência do psiquismo é mais evidente:
  • Doenças infecciosas junto a quadros emocionais, por exemplo, fique atento com gripes sucessivas em um período depressivo. Isto demonstra claramente a queda na imunidade;
  • Crises de determinadas doenças imediatamente após brigas, sustos e outros fatos desencadeantes;
  • Sintomas orgânicos não justificados por exames clínicos ou laboratoriais: você sente que está doente, mas nenhum médico consegue descobrir o que é e muitas vezes nem acredita em você. Este é o quadro típico da conversão psíquica;
  • Doenças que surgem apenas em períodos de crise emocional, stress ou mudanças na vida ou doenças crônicas que pioram sob essas condições;
  • Muitas doenças orgânicas e pouca emotividade. É o caso, por exemplo, de pessoas que não conseguem sentir a alegria ou a tristeza em situações em que isso seria esperado, como se tudo fosse neutro.
E você já sofreu ou sofre de algum tipo de doença psicossomática?


Agenda do Recife

REVISTA VOCÊ RH

Google+ Badge

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Consultoria de RH

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Me leve com você!

Adicione seu Email

E-book

E-book

COMPRAR E-BOOK

Tradutor

Translator

    English French
    German Spain
    Italian Dutch
    Russian Japanese
    Korean Arabic

Arquivo do blog