http://br.jooble.org/

Siga-me no Twitter

Me leve com você!

Visitantes

Download

Postagens populares

Venha para Facho

PageRank

Verifique o PageRank de qualquer página da web instantaneamente:
  
Esta ferramenta gratuita é fornecida por MestreSEO.

SOS NATUREZA

SOS NATUREZA

Seguidores DIHITT

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, Blogueira, adepta da meditação e alimentação saudavel. Experiência em empresas da área de mineração, bancacaria, varejo e consultoria de RH, habilidade em recrutamento e seleção, rotinas de departamento pessoal, habilidade para aplicação de testes para ingresso em empresas, treinamento, capacitação e avaliação de pessoal. Empática, localizo prioridades de cada pessoa para melhor aproveitamento. Comunicativa e pró ativa. Pontos fortes: criatividade, solução de problemas, facilidade social. Analiso os elementos internos e externos holisticamente na tomada de decisões. Focada sempre nas metas e resultados.

"Pessoas bem sucedidas"

Pessoas bem sucedidas procuram soluções quando encontram um problema pela frente. Não perdem tempo se queixando, porque vêem os problemas como oportunidades de se superarem. Assim, as pessoas bem sucedidas são, normalmente, aquelas que acham soluções - enquanto o resto se queixa.

Blogger Themes

Pesquisar neste Blog

Pages

sexta-feira, 27 de julho de 2012

10 Tipos de Dinâmicas de Grupos





               1.      DANDO CONSELHOS

AJUDA MÚTUA. para o tipo não direcional.
Para quantas pessoas: Para grupos grandes
Material necessário: Papéis com as indicações de como devem se comportar as pessoas que farão as encenações e papéis com o resumo dos problemas que serão apresentados para todos os participantes.
Descrição da dinâmica: Os participantes recebem uma folha c
Objetivo: Experimentar diversos tipos de aconselhamento, orientando com a indicação dos casos que irão receber conselhos (Anexo 1 ) .Pede-se a 6 voluntários que representem os tipos de conselho- autoritário, exortativo, sugestivo, direcional, não direcional, eclético. Cada um recebe uma folha indicando o modo como deve se comportar.
(Anexo 2) -Pede-se outros seis voluntários que representem as pessoas que vêm pedir ajuda.
Realiza-se, então, seis pequenas encenações. Em cada uma delas uma pessoa apresenta o problema e recebe um tipo de conselho. Após cada encenação, os participantes fazem um pequeno cochicho para avaliar o que viram e ouviram.
Ao final, realiza-se um plenário de análise geral do que se passou.
Anexo 1:Alguns casos que podem ser apresentados: gora é uma pessoa com recursos muito limitados. Vive triste e tem a sensação de ser um "peixe fora d'água" Se
1 .Um senhor deixou uma vida ativa e cheia de responsabilidade. A nte-se dominado pelo tédio. Seus filhos já estão casados e ele vive sozinho.O que fazer da vida?
2 A vida de casados estava boa. O esposo conseguiu prosperar bem na vida. Agora entrou na vida dele uma mocinha bonita, que trabalha no mesmo lugar que ele. Ele afirma que é uma amizade pura e que esta mocinha é quem lhe dá um pouco de alegria e prazer à sua existência triste. A esposa pensa um pouco diferente. "Sempre fui uma boa esposa..Trabalhei até gastar minhas mãos. Desde os tempos difíceis estive ao lado dele. Nunca olhei para nenhum outro homem. Cuido bem da casa e sou uma pessoa econômica. Agora que prosperamos um pouco socialmente, poderíamos sair um pouco, curtir a vida.. como eu sempre esperei. E me deparo com esta situação. O que devo fazer?
Anexo 2.
Alguns tipos de entrevistadores.
1 .Autoritário: ordena, repreende, ameaça, condena, define: a única coisa que se pode fazer é. .o único caminho é. ..
2. Exortativo. Procura fazer com que o cliente assuma o compromisso de fazer ou deixar de fazer algo, diz coisas do tipo: "Deus ficaria feliz com esta ação", ou então: “A pátria, teus pais, esperam isso de vocês”.
3. Sugestivo: Tenta ajudar dando ânimo e apoio, sem solucionar o problema. "Eu sei que você pode vencer, você já venceu coisas piores, isto não é o maior problema da sua vida, você vai ver que logo tudo estará resolvido...”.
4. Eclético. Fala muito, fala difícil, mas ninguém entende: "rodos os métodos buscam provocar uma catarse nas pessoas, a verbalização de problemas e vivências emocionais, conscientes ou inconscientes. Isso provoca por um lado aceitação e compreensão e por outro lado, suscita energias para a solução dos problemas...”.
5 .Direcional. Toma a iniciativa das soluções, dá indicações concretas.
6. Não-direcional Procura seguir o pensamento da pessoa ajudada. Espera que ela comece a conversa. Sempre devolve as questões. Pergunta sem concluir nada Acompanha a pessoa em seu processo de assumir o problema.

 2.      AGUENTAR MUITO

Objetivo: Ajudar à intercomunicação e aprofundar o como as pessoas do grupo
enxergam cada um dos membros Provocação ou diminuição de tensões.
Para quantas pessoas: Dinâmica que deve ser realizada em grupos que já têm um período de caminhada, de preferência, grupos pequenos. Descrição da dinâmica: Um voluntário se coloca à disposição do grupo.
Os demais participantes devem dizer o que pensam em relação a ele, evitando as considerações supérfluas, o excesso de elogios ou dizer coisas negativas e já na seqüência ficar se desculpando.
O que se colocou à disposição do grupo não pode desculpar-se O exercício não pode ser demorado.
Se as acusações forem muito duras, o assessor deve intervir e, se necessário, interromper o exercício Só se deve realizar esta dinâmica quando há um nível de confiança recíproca que permita escutar o negativo e buscar caminhos para superá-lo Se não for assim, o exercício se torna apenas destrutivo ou inútil.
Segue-se um momento de avaliação, no qual o que sofreu as observações dos demais participantes, pode comunicar ao grupo como se sentiu durante o trabalho, enquanto ouvia falarem de sua pessoa E o grupo avalia se o exercício teve algum proveito para todos Por quê?


3.      TROCA DE SEGREDOS

DESENVOLVIMENTO PESSOAL.
Objetivo: Aprender a se aceitar e ajudar a desenvolver a empatia com os outros membros do grupo.
Para quantas pessoas: Cerca de 20 pessoas.
Material necessário: Papel e caneta ou lápis para cada um.
Descrição da dinâmica: Cada um deve escrever no pedaço de papel que recebeu alguma dificuldade que encontra no relacionamento com os outros e que não gostaria de expor oralmente.Cada um deve despistar a própria letra e todos os papéis devem ser dobrados da mesma forma. O coordenador da dinâmica recolhe e mistura os papeizinhos. A seguir, são sorteados os papeizinhos entre os participantes da dinâmica e cada um assume o problema que estiver descrito no papel que pegou. Deve ler o problema em voz alta, explicar como se o problema fosse dele e propor alguma solução para o problema. Não se deve permitir debates nem perguntas Quando todos já tiverem falado, o coordenador poderá propor algumas questões para os participantes como você se sentiu ao ver o seu problema descrito? Como você se sentiu ao explicar o problema de um outro? O outro compreendeu seu problema? Você compreendeu o problema do outro? Como se sentiu em relação ao grupo?

4.      ESCUDO

DESENVOLVIMENTO PESSOAL
Objetivo: Ajudar as pessoas a exporem planos, sonhos, jeitos de ser, deixando-se conhecer melhor pelo grupo.
Para quantas pessoas: Cerca de 20 pessoas.
Material necessário: Uma folha com o desenho do escudo para cada um e lápis colorido ou giz de cera suficientes para que as pessoas possam fazer os desenhos. O desenho do escudo deve ser assim.
Descrição da dinâmica: O coordenador da dinâmica faz uma motivação inicial (durante cerca de 5 minutos) falando sobre a riqueza da linguagem dos símbolos e dos signos na comunicação da experiência humana. Vamos procurar comunicar coisas importantes da nossa vida através de imagens e não apenas de coisas faladas. Cada um vai falar de sua vida, dividindo-a em 4 etapas. a. do nascimento aos seis anos; b. dos 6 aos 14; c. o presente; d o futuro. 
Encaminha a reflexão pessoal, utilizando o desenho do escudo, que foi entregue para cada um. Na parte superior do escudo, cada um deve escrever na parte superior o seu lema, ou seja, uma frase ou palavra que expressem o seu ideal de vida Depois, em cada uma das quatro partes do escudo, vai colocar um desenho que expresse uma vivência importante de cada uma das etapas acima mencionadas.
O escudo ficará preenchido da seguinte maneira.
Em grupos de 5 pessoas, serão colocadas em comum as reflexões e os desenhos feitos individualmente, e, depois, conversa-se sobre as dificuldades encontradas para se comunicarem dessa forma

5.      UMA PESSOA DE PRINCIPIOS

JOGO COMUNITÁRIO.
Objetivo: Descontrair os participantes de uma reunião ao mesmo tempo em que desenvolve a criatividade.
Para quantas pessoas: Grupos com menos de 15 pessoas.
Descrição da dinâmica: Todos os participantes se sentam em círculo. O coordenador ao centro inicia o jogo narrando uma história de alguém, Ao contar fatos, viagens, opiniões, gostos, pede aos participantes que completem as frases sempre com palavras começadas com a letra inicial do nome do personagem. Por exemplo: Eu tenho uma amiga que se chama Luiza.
A peça de roupa que ela nunca deixa de usar é....(e aponta para alguém, que deve completar, por exemplo, com....luva) Sempre que viaja, ela vai para... Londres, O nome do namorado dela é ... Luís.
Em casa, ela tem um bicho de estimação, que é uma....lesma.
Aquele que demorar muito para responder ou trocar a letra inicial vai para o centro, puxar o jogo, As perguntas devem ser feitas rapidamente.

6.      CAÇA AO TESOURO

APRESENTAÇÃO
Objetivo: Ajudar as pessoas a memorizarem os nomes umas das outras, desinibir, facilitar a identificação entre pessoas parecidas.
Para quantas pessoas: Cerca de 20 pessoas, Se for um grupo maior, é interessante aumentar o número de questões propostas.
Material necessário: Uma folha com o questionário e um lápis ou caneta para cada um.
Descrição da dinâmica: O coordenador explica aos participantes que agora se inicia um momento em que todos terão a grande chance de se conhecerem. A partir da lista de descrições, cada um deve encontrar uma pessoa que se encaixe em cada item e pedir a ela que assine o nome na lacuna.
1 , Alguém com a mesma cor de olhos que os seus'
2, Alguém que viva numa casa sem fumantes:
3. Alguém que já tenha morado em outra cidade:
4, Alguém cujo primeiro nome tenha mais de seis letras.
5 Alguém que use óculos'
6. Alguém que esteja com uma camiseta da mesma cor que a sua.
7. Alguém que goste de verde-abacate’
8, Alguém que tenha a mesma idade que você,
9. Alguém que esteja de meias azuis'
10. Alguém que tenha um animal de estimação (qual?):
Pode-se aumentar a quantidade de questões ou reformular estas, dependendo do tipo e do tamanho do grupo.

7.      HISTORIA SUBSTANTIVADA

JOGO COMUNITÁRIO.
Objetivo: É um momento de descontração no meio ou no começo de um dia de trabalho, além disso, ajuda a desenvolver a criatividade e a capacidade de se trabalhar em grupo.
Para quantas pessoas: Equipes de 3 ou 4 pessoas (três pessoas serão os juízes) .
Material necessário: Uma folha com 20 substantivos, 10 adjetivos e 5 verbos para cada grupo. Papel e caneta para que possam anotar a história que tiverem inventado.
Descrição da dinâmica: Cada equipe recebe tem que inventar uma história em que entrem as palavras anotadas na folha de papel, na seqüência em que estão anotadas. Os substantivos e adjetivos devem ter os mais diferentes significados para que a história se torne bem interessante. O coordenador da dinâmica explica o que terá que ser feito e os grupos terão cinco minutos para prepararem sua história. Cada grupo lê sua história em voz alta para os demais. Ganha a equipe que respeitar melhor respeitar a seqüência dada na folha, que usar todas as palavras, que tiver feito a história dentro do prazo e se for bonito, gostoso, frito, maravilhoso, babento, bravo, sujo, cheiroso, transparente, azulado. verbos: comer, cair, chorar, pescar.

        8.       AS GARRAFAS

ORGANIZAÇÃO DO GRUPO
Objetivo: Analisar a importância da organização, diferenciando uma ação espontânea de uma ação planejada.
Para quantas pessoas: 20 ou mais pessoas
Material necessário: 6 garrafas vazias, de boca não muito estreita e areia na quantidade exata para encher as seis garrafas
A Descrição da dinâmica: Pede-se 6 voluntários que se colocam em fila e aos pés de cada um se coloca a garrafa vazia Distante dos participantes, cerca de 6 metros, se coloca a areia Todas as garrafas.
devem ser enchidas de areia A areia que for derramada para fora do recipiente não poderá ser reaproveitada. Ganha o que encher sua garrafa e, de volta ao seu lugar, colocar a garrafa aos seus pés O coordenador conta até três e dá a ordem de partida
Quando o primeiro chegar com a garrafa, os outros param Todos -, mostram o quanto conseguiram colocar em suas garrafas e quanta areia ficou esparramada. Em seguida, pede-se 6 novos voluntários e se repete o exercício.Antes de dar a ordem de partida, faz-se uma pequena avaliação de como e comportou a equipe anterior. Antes de se fazer uma terceira rodada da mesma atividade, avalia-se novamente o desempenho da equipe anterior.
 Finalmente, avaliam-se as três etapas da dinâmica.
Para esta discussão final, é interessante que as avaliações feitas em cada etapa estejam anotadas de forma que todos possam tê-las à vista.
O coordenador pede que todos reparem na avaliação da primeira rodada Pergunta por que as coisas se deram dessa maneira? E pode, a partir do que for dito pelo grupo, analisar os elementos de uma ação espontânea.
Ao analisar a segunda rodada, pode perguntar que elementos foram superados em relação à primeira? O que permitiu superar estas coisas? Neste momento, o coordenador pode retomar o que significa a experiência que se vai acumulando em relação ao planejamento e à ação e a importância de se refletir sobre ela A analisar a última volta, se retoma a fundo a necessidade de realizar ações de forma planejada, avaliando os erros e os acertos Posteriormente, analisa-se a importância de seguir os objetivos de forma coletiva e completa (e não apenas parcialmente), observando que não se tratava de uma competição, mas que o objetivo era que todos enchessem suas garrafas Foi dito no começo que "ganha aquele que conseguir encher sua garrafa e, de volta ao seu lugar, colocar a garrafa aos seus pés"
Logo depois desta etapa, o coordenador da dinâmica deve levar as pessoas a compararem a dinâmica com o que se passa na vida real de cada um dos participantes.
Recomendação Durante o desenvolvimento da dinâmica, o coordenador deve estar atento para que as avaliações sejam sobre a própria dinâmica e não se entre em reflexões sobre a vida Já na reflexão final deve atentar para que se deixe de lado o que aconteceu na dinâmica para que se analise a realidade.

            9.     A CANDIDATURA

Objetivo: Expressar de maneira simpática o valor que têm as pessoas que trabalham conosco
Para quantas pessoas: Grupos de cinco pessoas se houver mais de 10 participantes.
Descrição da dinâmica: Cada grupo deve escolher um candidato para determinada missão Por exemplo, ser presidente da Associação de Moradores, ser dirigente de um clube esportivo, etc.
Cada participante coloca no papel as virtudes que vê naquela pessoa indicada para o cargo e como se deveria fazer a propaganda de sua candidatura.
O grupo coloca em comum o que cada um escreveu sobre o candidato e faz uma síntese de suas virtudes. Prepara a campanha eleitoral e, dependendo do tempo disponível, faz uma experiência da campanha prevista.
O grupo avalia a dinâmica, o candidato diz como se sentiu. O grupo explica porque atribuiu determinadas virtudes e como se sentiram na campanha eleitoral.

          10.    MURAL CRIATIVO

PRODUÇÃO.

Objetivo: Incentivar a criatividade do grupo
Para quantas pessoas: Grupos de 4 pessoas
Material necessário: Cartolinas ou pedaço de muro e tintas
Descrição da dinâmica: Cada grupo recebe uma cartolina ou um pedaço de muro para fazer ali a sua avaliação da atual sociedade O grupo deve se expressar dentro de uma linguagem que permita uma comunicação de estilo popular e que seja de bom gosto artístico. O grupo se reúne para escolher o tema e planejar o mural. E bom que disponham de um dia inteiro para realizá-lo, pois deverão aproveitar aos momentos livres para pintá-lo.
Organiza-se um momento de cochicho para que seja escolhido o melhor trabalho, justificando-se a escolha. O critério básico deve ser a criatividade do grupo.
Conversa-se sobre o valor que o exercício teve para o grupo
domingo, 22 de julho de 2012

Chefe ou Líder? Existem diferenças?


A principal diferença de um chefe para um líder, é que o chefe quer brilhar sozinho e o líder quer brilhar junto com a equipe. Chefe é aquele que dispõe de autoridade formal, mediante a investidura de um cargo, cujas atribuições outorgam capacidade para representar a empresa, deliberar e decidir, dentro das limitações de sua competência.Líder é aquele que, mesmo não dispondo de autoridade estatutária é seguido, respeitado e obedecido, que consegue unir o grupo, representá-lo e levá-lo coeso à perseguição e à defesa dos anseios comuns, que possui grande identificação com seus companheiros, com os quais mantém bom relacionamento.

Os principais estudiosos de Liderança começam a identificar nítidas diferenças entre um Chefe e um Líder. Parece oportuno traçarmos um paralelo entre estas duas posição.

Chefiar é fazer com que as pessoas façam o que é "preciso"

Liderar é fazer com que as pessoas queiram fazer o que é preciso.
  • Os Chefes empurram- Os líderes puxam

  • Os Chefes comandam- Os líderes comunicam

  • Os Chefes são mestres- Os líderes são maestros

  • Os Chefes são comandantes- Os líderes são treinadores

  • Os Chefes são os donos da voz mais alta- Os líderes dos ouvidos mais acurados

  • O Chefe administra- O líder inova

  • Os Chefes é um cópia- O líder é um original

  • O Chefe mantém- O líder desenvolve

  • O Chefe focaliza os sistemas e a estrutura- O líder inspira confiança

  • O Chefe pergunta "como" e "quando"- O líder pergunta "o quê" e "por quê?"

  • O Chefe convive melhor no "status-quo"- O líder desafia, muda

  • O Chefe é um bom soldado- O líder é ele mesmo

  • O Chefe faz a coisa corretamente- O líder faz a coisa certa

  • O Chefe obtém resultados através - ou apesar - das pessoas- O líder desenvolve pessoas e grupo

  • O Chefe quer segurança e estabilidade- O líder quer desafios

  • O Chefe busca "status" de vida- O líder privilegia qualidade

  • Os Chefes são obedientes-Os líderes contestadores

  • Os Chefes são fazedores- Os líderes criativos.

  • O Chefe veste a camisa da empresa- Os líderes participam dos negócios da empresa

“Os grandes lideres são aqueles que formam outros lideres”, as empresas mudaram a forma de gerenciamento, os cargos de chefe já estão sendo instintos, dando lugar aos gestores, pois ninguém mais chefia e sim gerencia as pessoas.

E você ta mais para chefe ou líder?
domingo, 15 de julho de 2012

Como Superei meu medo de falar em público?







Quem nunca teve medo, receio, suou frio, passou mal, só de pensar no fato de ter que falar para uma grande quantidade de pessoas. O medo de falar em publico pode ser um desencadeador de stress e isso já aconteceu comigo. Desde criança sofria com esse problema, não gostava muito de me comunicar, era uma criança mais introspectiva, ficava muito na minha, só o fato de falar para mais de duas pessoas me deixava angustiada, então preferia a solução mais fácil que era me isolar. Quando cheguei na adolescência, a coisa foi piorando, principalmente, nas apresentações de trabalho na escola, não fazia a menor questão de ser a escolhida para falar em nome do grupo e quando em alguns trabalhos a professora exigia que todos precisassem falar, era uma tortura, sofria por antecipação.

Mas com o passar do tempo, depois que entrei na faculdade, percebi a importância que tinha de saber falar em publico, às pessoas que tinham esse dom, eram mais comunicativas, populares, tinham atitudes, eram ousadas e eu queria ser como elas, pois ter habilidade de falar em publico é uma das grandes competências para quem quer ser um profissional de sucesso. Então comecei a mudar meu comportamento, procurarei respostas para esse meu medo. A primeira coisa que fiz, foi acreditar no meu potencial, e que era capaz, colocando em prática a superação desse meu medo, como por exemplo, todos os trabalhos da faculdade eu sempre me disponibilizava para fazer as apresentações em nome do grupo e antes do dia da apresentação, eu fazia o teste do espelho, ou seja, apresentava o trabalho na frente do espelho, o único fator negativo, é que o espelho não pode me dar um feedback de como foi minha apresentação, e isso só quem pode me dar é o publico.

Os trabalhos na faculdade me ajudaram muito, mas não estava ainda satisfeita com a minha desenvoltura em falar em público, queria muito mais, pois acreditava que eu era capaz, e com muita determinação e vontade tinha certeza que eu ia superar esse obstáculo. Outro fator que me ajudou muito foi participar de várias dinâmicas, nos processos seletivos, no começo me saia muito mal, é tanto que sempre escutava, "infelizmente você não tem o perfil para a vaga", mas os vários não que eu levei não me desestimulou, ao contrário, me deu força para seguir em frente e não desistir.

Quanto mais eu acreditava em mim, mas eu tinha convicção que eu ia superar esse medo de falar em público, e foi o que aconteceu, a prática e o aprendizado foi muito importante nessa minha superação, principalmente quando as pessoas, me incentivavam e diziam que eu tinha uma excelente comunicação verbal e empatia, conseguia obter a atenção das pessoas com o meu carisma. Hoje em dia eu posso considerar que tenho certa habilidade em falar em público, mas mesmo assim procuro sempre melhorar e aprender as melhores técnicas, pois a vida é um eterno aprendizado.

Mas para quem ainda não perdeu esse medo de falar em público, a próxima pessoa pode ser você, mas minhjas andanças pela net, achei no blog do Cristovao, algumas dicas para quem quiser superar esse medo de falar em público:


Aceite e domine seu medo

Comece aceitando que você fica nervoso toda vez que tem que falar em público; não é nada com que tenha que se sentir perturbado. Agora, enfrente seu medo fazendo um esforço para fazer alguma coisa a respeito. O pior que você pode fazer é evitar completamente falar em público. Isto pode ter um efeito adverso em sua carreira e intensificar o medo. 


Liberte-se da perfeição
Pare de se pressionar para ter um discurso perfeito. Afinal de contas, é apenas uma fala, não uma questão de vida e morte. E se tropeçar um pouco, você não perderá seu emprego. Aceite que erros acontecerão. Quando isso acontecer, tente recuperar a calma rapidamente e seguir em frente. As chances são de que ninguém perceba. 

Conheça seu material
Você se sentirá realmente confiante somente se souber de verdade o assunto. Provavelmente, você já é um especialista no tópico sobre o qual está falando. Portanto, aproveite o fato de ter um conhecimento valioso para compartilhar. Se não estiver familiarizado com o tópico, pesquise e prepare-se até se sentir confiante de que possa tratar de quaisquer questões que possam surgir. Sinta-se animado com o assunto. Se o assunto for chato, insira uma anedota, uma citação ou um elemento de interesse das pessoas. 

Pratique. Pratique. Pratique.
Ninguém é um pianista nato. A pessoa deve aprender como tocar piano e praticar horas incontáveis para fazê-lo com graça e sem esforço em um recital. Da mesma forma, bons oradores não nascem assim, eles se tornam. Portanto, da próxima vez que tiver que palestrar, dê a si mesmo tempo suficiente para preparar, organizar o material, praticar o discurso e fazer os ajustes necessários antes de estar diante do público. Lembre-se de que quanto maior a freqüência com que fizer palestras, melhor você se tornará. 

Preste atenção no seu público
Em vez de colocar o foco em si mesmo e se preocupar com o que os outros pensam a seu respeito, coloque o foco no público. Sorria, faça contato com os olhos. Incentive a interação atraindo-os para a apresentação e fazendo perguntas relevantes. Isso não apenas faz de você um orador mais dinâmico e simpático, mas também ajuda tirar a pressão e os olhos de você. 

Imagine o sucesso
Pare de visualizar um desempenho desastroso. Você apenas ficará mais nervoso e seu cérebro automaticamente associará falar em público a emoções negativas. Em vez disso, substitua essas imagens negativas por imagens de sucesso. Imagine-se em pé confiantemente em frente a uma multidão e fazendo uma grande palestra. Fazer isso mudará associações negativas em positivas e ajudará a programar seu cérebro e seu corpo para o sucesso. 

Sinta-se bem e transmita isso
Se começar sua palestra sentindo-se bem e transmitindo esta sensação, isso o ajudará a ficar mais relaxado e confiante quando estiver diante do público. Tente dormir o suficiente na noite anterior de forma que esteja o mais descansado possível. Não coma demais pouco antes da palestra. Use sua roupa predileta, algo agradável com que você se sinta confortável e confiante. 

terça-feira, 10 de julho de 2012

Você sabe trabalhar em equipe?

video





No mundo corporativo está sendo cada vez mais exigido que as pessoas saibam trabalhar em equipe, é hoje uma das competências mais valorizadas pelo mercado de trabalho, sendo um grande diferencial. As pessoas são muito distintas, e devido a isso os conflitos surgem, muitos não aceitam criticas, não conseguem escutar as outras, e se isso não for contornado, a equipe pode ser prejudicada. Trabalhar em equipe, em alguns casos, é imprescindível, porém nem sempre isso é possível, depende muito dos participantes que formam a equipe, e de as atitudes profissionais de cada uma.

Para trabalhar em equipe não basta apenas querer, tem que se autoconhecer e ter algumas habilidades necessárias. Um dos principais entraves de um bom trabalho em equipe é o medo que algumas pessoas têm de dividir trabalhos e conhecimentos com os colegas. Nem todo mundo tem essa capacidade de trocar conhecimento, pois tem medo de que um colega tome seu lugar, isso é bem tipo de pessoas inseguras e com baixa autoestima, pois tem medo de que os outros brilhem mais do que ela.

A diferença de trabalhar em grupo e em equipe, é que no grupo cada um pensa por si só, e numa equipe as pessoas pensam em conjunto em prol de um mesmo ideal. Trabalhar em equipe é mais do que ter um bom relacionamento com os colegas da empresa - é saber dividir trabalho sem medo de que alguém descubra que você é totalmente dispensável.

As redes sociais também proporcionam o trabalho em equipe, o DIHITT, o Facebook, Linkedin, Twitter são bons exemplos disso, pois são milhares de pessoas, na maioria com o mesmo ideal. Mas nas redes sociais encontramos aquelas pessoas que não respeitam as opiniões das outras, que se acham melhor do que todos e que querem brilhar sozinha.

Eu prefiro trabalhar em equipe, por mais que às vezes seja um pouco difícil, porque lidar com varias pessoas de personalidades diferentes requer muito tato e paciência, mas cada um pode fornecer um tipo de conhecimento e agregar muito valor ao grupo e o resultado final pode ser maravilhoso, pois quando uma pessoa sonha sozinha, continua sendo um sonho, mas quando sonha em equipe vira realidade.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Programa Internacional de Trainee Andrade Gutierrez 2013




Dados do Programa de Trainee


Programa Internacional de Trainee Andrade Gutierrez 2013
A Andrade Gutierrez aposta na sua carreira e quer contar com você para construir o futuro juntos!
O programa Internacional Trainee AG forma jovens profissionais para que tenham a visão estratégica e sustentável dos negócios, de forma a conhecer a empresa globalmente e contribuir para a visão de futuro.
Dessa forma, o programa acelera o desenvolvimento desse time para que os jovens sejam símbolos da Cultura AG – princípios e comportamentos do Grupo Andrade Gutierrez – capazes de implementar as estratégias da empresa e garantir o crescimento sustentável do negócio.
São profissionais com alto potencial e perfis comportamentais diferenciados, estimulados de forma permanente, em um ambiente de negócios desafiador. O Grupo busca pessoas ambiciosas, audaciosas e que tenham mobilidade e interesse pela diversidade cultural, pois os trainees vivenciarão experiências de diversas culturas e transitarão em todas as áreas e negócios da organização.
Diferenciais e Atrativos
    Escolha da área de atuação: A escolha da área fim, após programa, é feita pelo trainee em conjunto com a empresa.
    Vivência internacional: O trainee passa por experiências nos mercados em que a Andrade Gutierrez marca presença, no mundo.
    Movimentações: O trainee circulará e terá treinamentos em gestão e operação nos ambientes de negócios – como Construção e Engenharia, Concessões, Logística de Saúde, Desenvolvimento de Novos Negócios e Telecomunicações, além da Holding.
    Formações Multidisciplinares: Uma realidade em um Grupo reconhecido pela gestão de negócios, gestão de pessoas, gestão socioambiental e gestão técnica.
    Coaching e Tutoria: O trainee é acompanhado de perto pelos tutores, um Coach e um profissional da área de Gente e Gestão Andrade Gutierrez.
Programa Internacional de Trainee Andrade Gutierrez 2013


Pré-Requisitos:

  • Ensino Superior completo entre Dezembro de 2010 e Dezembro de 2012 nos cursos:
    • Administração, Arquitetura, Ciências Social, Contabilidade, Comércio Exterior, Comunicação (Relações Públicas, Jornalismo, Comunicação Social, Publicidade), Direito, Economia, Engenharias (todos os cursos), Estatística.
      Física, Geologia, Geofísica, Marketing, Matemática, Pedagogia, Psicologia, Relações Internacionais, TI (Ciências da Computação, Análise de Sistemas, Engenharia de Software e Processamento de Dados).
  • Desejável que tenha experiências internacionais.
  • Inglês avançado (exigido).
  • Espanhol ou Português intermediário como segundo idioma.
  • Mobilidade: disponibilidade para mudanças e viagens.
  • Bons conhecimentos no Pacote Office.
Buscamos jovens profissionais aderentes à Cultura AG que formem um time de sucesso, que estejam alinhados com as atitudes que resultam em alta performance e que diferenciam as pessoas pelo mérito do que produzem, entregam e trazem de resultados.


Etapas do Processo de Seleção:

  1. Inscrições mundiais (entre 15 de junho a 15 de agosto).
  2. Testes online.
  3. Dinâmica/ entrevista com a área de Gente&Gestão e gestores.
  4. Testes/ business game.
  5. Entrevista final com o Comitê Executivo do Grupo Andrade Gutierrez.
As três últimas etapas serão de caráter presencial.


Sistema de Avaliação:

  • Avalia aderência à Cultura AG e o desempenho.
  • Desenvolvimento de relatório ao final de cada job rotation.
  • Apresentação de um projeto ao final do programa.


Etapas de Desenvolvimento:

  • Imersão na Cultura AG (atividades de integração).
  • Treinamentos (técnicos e comportamentais).
  • Job rotation internacional.
  • Coaching Interno e Tutoria.
Há acompanhamento e feedback de tutores e de profissional da área de Gente e Gestão ao longo do programa


Regime de Contratação: CLT
Duração: 18 meses
Local das Vagas: Todo o Brasil


Inscrições abertas até 15 de Agosto de 2012


Agenda do Recife

REVISTA VOCÊ RH

Google+ Badge

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Consultoria de RH

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Me leve com você!

Adicione seu Email

E-book

E-book

COMPRAR E-BOOK

Tradutor

Translator

    English French
    German Spain
    Italian Dutch
    Russian Japanese
    Korean Arabic